O conteúdo desta página requer uma versão mais recente do Adobe Flash Player.

Obter Adobe Flash player

Publicidadedes

Agentes Penitenciários do Ceará deflagram greve

31 mar 2012

Socorro Marques, presidente do Sindicato dos Agentes Penitenciários, afirma que a categoria está mobilizada para manter a paralisação no Estado FOTO: TUNO VIEIRA

Os agentes penitenciários do Ceará iniciaram, desde zero de hoje, uma greve em todas as unidades prisionais do Estado. Nas cadeias públicas, penitenciárias e Casas de Prisão Provisória de Liberdade (CPPLs) funcionarão apenas os serviços essenciais, como fornecimento de alimentação, serviços médicos e cumprimento de alvarás de soltura. Conforme o Sindicato dos Agentes e Servidores Públicos no Sistema Penitenciário do Estado do Ceará (Sindaspce), todas as visitas estarão suspensas enquanto durar a paralisação.

Governo

Segundo a presidente do sindicato, Socorro Marques, o Governo descumpriu o acordo firmado com a categoria que era de enviar, até ontem, para a Assembleia Legislativa do Ceará (AL-CE), o Projeto de Lei (PL) que regulamenta o aumento dos salários dos agentes.

“Queremos que o governador cumpra o acordo que firmou com o trabalhador, por meio da Secretária da Justiça. Passamos 90 dias negociando e obtivemos a promessa de que o projeto seria enviado até o fim deste mês. Como não foi cumprido o combinado, decidimos pela greve”, afirma Marques. Conforme a líder sindical, o projeto de lei previa um aumento salarial de 22 por cento neste ano para os agentes, mais cinco em 2013, e outros cinco por cento em 2014.

Foto Divulgação: SINDASP-CE

Marques destacou que a decisão de paralisar as atividades, em caso de descumprimento do acordo, foi tomada em assembleia realizada no último dia 17.

Terça-feira (27), um ofício foi enviado à secretária de Justiça, Mariana Lobo, informando sobre a decisão. “Estivemos hoje na Sejus e a secretária disse que o governador não havia assinado porque o chefe de gabinete está de licença. O Governo nos empurrou para essa greve. Estamos temerosos, pois o Sistema Penitenciários cearense é fragilizado com 17 mil presos e apenas 698 agentes”, destaca.

Até a noite passada, a Secretaria da Justiça não havia se manifestado sobre a greve.

Do Diário do Nordeste

Deixe seu comentários e compartilhe com seus amigos!

Publicidadedes